Final .

 TCE - Tratado Cosmológico Espacial

23/02/2016

 

INTRODUÇÃO GERAL

Antes de entrar nos temas principais deste Trabalho, é 'conveniente' uma introdução, ja que existe uma confusão conceitual acumulada durante o tempo de existência da vida humana, de reflexões tendenciosas, experiências parciais e outros obstáculos que impedem a maioria dos indivíduos interessados no "saber" de vislumbrarem sozinhos novas expressões do conhecimento.

A maior dificuldade provém do desconhecimento generalizado que se tem a respeito da natureza fisiológica da mente humana. Isso porque ela humanidade foi implantada neste planeta sem um competente "manual de instruções", que permitisse a cada indivíduo viver de maneira mais apropriada a sua natureza mental, para tira proveito de todo o seu potencial e, assim, viver melhor e em harmonia com todos e tudo a sua volta.

Humberto da Costa Santos,  pesquisador brasileiro sobre a “individualidade humana” através dos parâmetros cerebrais, profere: [1]

“...Pouco se sabe a respeito da natureza dos mecanismos mentais e das impressões que eles geram; tudo é vagamente conceituado e conduzido pelos preconceitos daqueles que procuram por respostas...

Normalmente, ignoramos como se formam nossas opiniões e nossas crenças; nós não imaginamos que resultam das comparações realizadas a nível mental, com as referências anteriormente estabelecidas em nossas mentes; quanto mais referências em nossa memória, maior é a sensação de que a realidade que observamos seja de fato verdadeira.

Se não existem referências relativas ao que observamos, não acreditamos, achamos falso ou simplesmente rimos; dependendo apenas de, um lado, de nossa natureza mental e, do outro, dos hábitos que possamos ter adquirido...

Portanto, a "verdade" que percebemos depende, por um lado, da natureza de nossa mente, e por outro, da qualidade das nossas 'referências' internas.

Normalmente esquecemos que nossas referências internas quase sempre nos foram impostas sem nenhum tipo de explicação, seja pelos nossos pais, pela escola e mesmo pela sociedade, e que não são garantidamente verdadeiras, no que dizem respeito à realidade física que observamos. Isso significa que, usualmente, somos incapazes de pensar com nossa própria cabeça.

Embora muitos indivíduos tenham plena consciência de que mudanças sejam necessárias, usualmente assumem atitudes passivas, esperando que outros realizem essas mudanças. De forma geral, eles sentem dificuldade quando precisam rever os seus conceitos, como se tivessem prestado um juramento eterno ao seu sistema de educação... A resistência às mudanças, entretanto, não é privilégio de ninguém. "

Assim, diante dos novos conceitos apresentados neste trabalho, convém, a quem busca novos conhecimentos abrir portas e janelas de suas mentes para poderem entender, desfrutarem mais e até contribuírem de alguma forma, pois também:

"A verdade não é privilégio de ninguém"
(popular)

Siga em frente! Vai valer a pena!

*****

NOTAS:

[1] Humberto C. Santos, desenvolveu estudos do cérebro humano e suas interações entre indivíduos através dos "espectros cerebrais"; 'Análise Espectral', como ele denominou.

[2] A nova visão do "todo", que está para ser desvendada, só será percebida e compreendida por pessoas com um desejo real (sincero) e sem pré-conceitos arraigados em suas mentes, independente do seu nível de instrução.

***

A, seguir, a introdução do 2º passo... >

-

< PÁGINAS >